O que é o GNU/Linux?

Quando ouve a palavra Linux, pode pensar em programadores barbudos a teclar código obscuro num ecrã negro. Boas notícias! As coisas mudaram.

A ideia

O Linux é um sistema operativo, um pedaço extenso de software que gere um computador. É similar ao Windows da Microsoft, mas é inteiramente livre. O nome exacto é GNU/Linux mas "Linux" é usado com mais frequência.

Linux is not one company's product, but a number of companies and groups of people contribute to it. In fact, the GNU/Linux system is a core component, which is branched off into many different products. They are called distributions.

As distribuições mudam a aparência e funcionamento do Linux completamente. Estas variam de grandes sistemas inteira e completamente suportados (a cargo de empresas) até distribuições leves que cabem num cartão de memória USB ou correm em computadores antigos (normalmente desenvolvidas por voluntários).

Usando o Linux

O GNU/Linux não é mais difícil que o Windows, e tem muitas mais capacidades. Leva apenas alguns minutos para se tornar familiar com uma distribuição como o Ubuntu ou o Fedora, que vêm já com muitos programas instalados.

Se necessitar de software de qualidade comercial para trabalhar com documentos de negócio, Internet/redes, ou multimédia e gráficos, este estará lá pronto a usar. Quer mais que isso? O Linux pode – existem muitas centenas de aplicações de alta qualidade grátis que pode encontrar, instalar e desinstalar facilmente.

Não deve assumir, contudo, que o Linux é um clone do Windows. Para saber o que deve esperar aquando de dar os primeiros passos no Linux, sugerimos que leia a nossa secção Fazer a mudança.

A ideia mais aprofundada

Quando obtém uma distribuição de GNU/Linux, também obtém a liberdade para estudá-la, copiá-la, mudificá-la e distribui-la – isto é o que a torna software livre.

Muitas empresas desenvolvem o seu próprio sistema operativo no núcleo software GNU: produtos dos quais não têm direitos exclusivos. Como é que isto funciona?

  • A maioria das empresas obtém lucro ao vender suporte e serviços em torno da sua distribuição de GNU/Linux. Clientes empresariais compram actualizações de segurança e assistência garantidas. Outros serviços normalmente incluem formação e modificações à medida para o software.
  • Algumas empresas, como a HP ou a IBM, contribuem para o Linux pois pré-instalam-no nos servidores que vendem.
  • Uma comunidade extremamente grande participa no desenvolvimento e melhoria do software, diminuindo o custo e melhorando a eficácia.

No final, utilizadores finais individuais obtêm o software a custo zero, enquanto clientes empresariais ficam, muitas vezes, contentes por pagar por mais suporte.

Porque não Windows

Porque devemos evitar usar o Windows da Microsoft.

Mude para Linux

Onde descarregar e como começar com o Linux